Vítima(s) da(s) crise(s)

Ao ler a saga do Vítima da Crise fiquei também com uma terrível cefaleia ! Não há ninguém que sobreviva à burocrática máquina do estado. E já que falamos em Estado, transcrevo este excelente Post da Janela para o rio :
para que serve o Estado :
... quando ao menor indício de calor toda a floresta arde?
... quando ao menor indício de chuvas fortes todas as zonas ribeirinhas se inundam?
... quando o país precisa de médicos e enfermeiros e o que se formam são advogados, cineastas e filósofos?
... quando se opta por construir 10 estádios de futebol e há necessidade de construir hospitais e manter vias de comunicação essenciais?
... quando se gasta milhões na Defesa, mas temos um Exército sem capacidade efectiva de defesa ou ataque, que nem para patrulhar os mares e acudir a fogos serve?
... quando as obras públicas são mal feitas, a pensar nas eleições/inaugurações e após os acidentes se encolhe os ombros porque nada há a fazer?
... quando os governantes se preocupam mais com a sua reeleição e com a chicana política do que com os problemas reais do país?
... quando o critério principal de recrutamento para o Estado é a cunha e não a competência?
... quando os incompetentes, desde que tenham o cartão político certo, têm sempre lugar na função pública, em cargos de gestão, mesmo depois de actos de gestão ruinosa?
... quando o objectivo dos funcionários públicos é tão somente o ordenado ao fim do mês, estando-se pouco lixando para o serviço que prestam aos utentes?
... quando há denúncias graves, mais ou menos anónimas, se assobie para o lado e a polícia e os tribunais não investiguem, por falta de verbas ou vontade?
... quando alguém precisa de justiça sabe que necessita de muito dinheiro e paciência até à decisão final, isto se os processos não prescreverem pelo caminho?
... quando quem não pode fugir é obrigado a pagar os seus impostos e os dos que se evadem?


Julgo que nestas questões há matéria suficiente para decretar o estado de calamidade absoluta.

0 comentários: