Orçamento 2004

Está na hora de dizer o que penso do próximo orçamento de estado: o aumento do desemprego, o maior apertar de cinto das famílias, a estagnação da economia, o desfavorecimento das empresas do interior (que vêm o seu IRC passar de 15 para 25 por cento) e, por fim, uma previsão «irrealista» dos números para 2004, uma vez que se baseiam na estimativa de execução orçamental para 2003, contas ainda por fechar. Vai piorar a situação fiscal de deficientes, contas poupança habitação, contas poupança reformas, planos poupança acções e o desaparecimento de incentivos fiscais à aquisição de computadores.
Só espero que as minhas previsões estejam erradas e que a minha análise esteja a ser pessimista, para o bem de todos.

0 comentários: